Regras de Negócio ou Regras de Execução?

Qual o termo mais apropriado a utilizar: Regras de Negócio ou Regras de Execução? A questão já foi abordada inicialmente na postagem do Eduardo Castro. Vamos aprofundar as informações prestadas e justificar a escolha dos termos pelo método Orientado a Negócios.

Na Engenharia de Requisitos de Software encontramos de forma predominante o termo Regra de Negócio. As Regras de Negócio são entendidas como a expressão das políticas de uma organização que orientam as condições para executar um processo. Como explicado por Eduardo Castro: “As Regras de Negócio descrevem as necessidades do ponto de vista da organização e das suas normas. São premissas e restrições aplicadas a uma operação comercial de uma organização. ” Um exemplo de Regra de Negócio: a comissão mensal dos pagas aos dentistas deve ser igual ou menor que a comissão do seu chefe de departamento.

Assim é comum trazermos o termo Regra de Negócio quando vamos tratar da informatização de determinados processos de negócio.  É preciso notar, entretanto, que não estamos falando exatamente da mesma coisa quando passamos a definir os Requisitos do Software. As Regras de Execução, portanto, estão voltadas para as condições em que uma ação do software deverá ser executada. Elas atendem as Regras de Negócio e complementam com condições a serem observadas pelo software. Exemplo de Regra de Execução: ao adicionar um novo dentista, o seu perfil será de inativo até a marcação da primeira consulta.

Recorde as etapas da Engenharia de Requisitos na abordagem orientada a Negócio (CASTRO et al., 2014) na Figura a seguir.

Para facilitar a diferença entre os dois termos, o método iRON adota como uma boa prática usar o termo Regra de Negócio quando estamos na etapa de Análise do Negócio.  Nesse momento, estamos voltados para entender as características dos processos da empresa e quais serão as funcionalidades do software que automatizará esses processo.

No momento que passamos a trabalhar na automatização dos processos, a Definição dos Requisitos passa a tratar das Regras de Execução do software.

É uma prática importante, pois leva para o contexto correto a terminologia mais apropriada. E mais do que terminologia, estamos falando de identificação correta de características do negócio e do software.

Considere essas diferenças para aprimorar a qualidade do desenvolvimento de seus sistemas de informação.

Grande abraço!

Referência:

CASTRO, Eduardo; CALAZANS, Angélica; PALDÊS, Roberto; GUIMARÃES, Fernando. Engenharia de Requisitos: um enfoque prático na construção de software orientado ao negócio. Florianópolis: Bookess, 2014.

 

.
QUERO RECEBER NOVIDADES DA REDE!